segunda-feira, 23 de maio de 2011

SEXTA FEIRA 13 NA SEXTA FEIRA 20

 Não sou uma pessoa muito supersticiosa. Tenho minhas crenças, rezo para os meus santos e tenho alguns rituais que me trazem conforto e esperança. E só. Passo embaixo de escada, adoro um gato preto e nada tenho contra um sexta feira, nem 13, nem de número algum. Até o dia de hoje.

 Sexta feira, 20 de maio de 2011. Dia lindo de outono, véspera do casamento da minha afilhada e tudo parecia sorrir para mim. Até o momento em que o celular do meu filho começa a tocar. Tocar não, espernear!!! As 5 e meia da manhã...Dei um pulo da cama enquanto a criatura dormia sem nem se dar conta do escãndalo.
 - Victor, pelo amor de Deus! Desliga esse alarme...
 - Hã? O  que?
 - Levanta Victor e desliga isso!

  Volto para cama e disperso completamente. Não consigo mais dormir e fico pensando em tudo que tenho que fazer durante o dia...E no meio de tantos afazeres,me  lembro de separar um par de meias para Enzo ir a escola.Me levanto e vou procurar na gaveta.Pego o primeiro que acho no escuro  para o meu pequeno e deixo a gaveta aberta.Para onde o meu joelho mirou? Para a quina da gaveta! PQP...bom dia para vc também!

 Tomo o meu desjejum - chique, não? -  enquanto assisto ao Bom Dia Minas. De repente, me lembro de colocar na mesa a tigela de cereal para quando Enzo acordar. Assim que pego a tigela no armário pula em minha direção um filha da mãe de uma barata. Dou um pulo de susto, jogo a tigela na pia e dou uma topada na quina do armário da cozinha. PQP!!!Vi todas as constelações de Virgem, Sagitário e Touro juntas...Sangue aparecendo por debaixo da unha e prefiro nem olhar. Tomo  meu banho e corro para o trabalho.Durmo no trajeto até a Cidade Administrativa, pois a minha noite de sono foi péssima.

 Tudo tranquilo na repartição até o momento que vou ao banheiro. Basicamente, espremo meu dedo na porta.Não pude gritar, porque tinha gente do lado, mas...PQP!!!Coloco o dedo na boca para amenizar a dor e sufocar o meu grito. Sinto as lágrimas pulando dos olhos...

 Ligo para pedir o meu almoço e converso com a simpatia do português que nos vende lazanha de bacalhau. Meu humor começa a melhorar só de pensar na delícia que vou comer e peço dois pastéizinhos portugueses para aliviar o dia...mereço demais!!!

 Tudo certo, comida quentinha chegando e vou para a copa. Boas companhias para almoçar e quando abro a marmita, corto o dedo no papel alumínio...ok, quarto PQP!!! do dia. Meu dedo sangra até tingir o guardanapo e tenho que comer com a mão direita. Detalhe: sou a mais esquerda das canhotas...Mereço!

 Olho para o relógio e rezo para a hora passar voando. Tudo me incomoda: o dedo doendo, a unha teimando em sangrar, o outro dedo ardendo com o corte, qualquer pessoa falando mais alto...E minha TPM no nível máximo, me colocando a margem de qualquer razão.

 Saio finalmente da labuta e visualizo uma nuvem preta em cima do meu prédio. Imagino a sua responsabilidade sobre o meu humor. E imagino também que tudo de ruim vai ficar lá quando vislumbro um céu azul se abrindo no horizonte...ledo engano.

 Assim que chego em casa correndo para ir ao salão, lembro que ainda preciso pegar o vestido para o casamento e não tenho um real na carteira. Desço do salto, coloco meu par de havaianas - que, teoricamente, não soltam as tiras - e me jogo atrás dos meus compromissos.

 Desço a rua correndo e não é que a tal havaiana arrebenta sem mais nem menos? PQP!!!Sem perder a pose, carrego ela na mão até chegar no posto de conveniência, rezando para que lá também venda havaianas. Chegando no caixa eletrônico, percebo que meu cartão não está na minha carteira. Sexto PQP!!! do dia. Essa foi a pior. Reviro a bolsa e nada. Me dá uma vontade tão absurda de chorar que quando resolvo ser mais forte, dá até um nó na garganta. Mas segurei...

 Resolvo passar na costureira para verificar até que horas ela ficava aberta e correr em casa para pegar o cartão. Chegando lá, a criatura me olha com a cara mais lavada do mundo e professa:
 - Seu vestido não está pronto...a menina errou a data!
Juro, quase sentei e chorei.
 - Mas eu faço rapidinho...você pode voltar as 6 e meia?
Acho que ela percebeu a minha cara de desespero total e absoluto ou ficou com medo de apanhar ali mesmo.Respirei fundo e respondi que voltava depois.

 Corri para o salão, fiz como pude o meu pé - depois de lavá-lo na pia do banheiro, pois estava negro de poeira e asfalto da Prudente de Morais -  sem nem encostar na unha quase solta e mal conversei. Mau humor total. Para não ter que voltar em casa e correr o risco de não chegar a tempo na costureira, pedi 10 reais emprestado para a dona do salão. Ainda bem que tenho boas amigas. Chego lá, recupero a minha fé na humanidade e percebo que o vestido ficou perfeito. Chego em casa e vou procurar o cartão do banco...que estava dentro da bolsa!Ultimo PQP!!! do dia.

 A boa notícia é que fui convidada para fazer uma matéria sobre dicas de roupa para gordinhas no Estado de Minas.Salvou a minha sexta feira 20 e me preparou para um ótimo final de noite. A lua ainda está cheia e vou encontrar o meu amor.Rezo para acordar serena e aproveitar bem o casamento da minha afilhada Nádia,que nasceu numa sexta feira 13 de agosto...PQP!!!
E que venha o final de semana...

Um comentário:

  1. Isso aí Perua!Vc éh meu orgulho...
    Parabéns pelo blog.

    ResponderExcluir