terça-feira, 28 de dezembro de 2010

2011 está aí...

 Mais um ano se foi e começamos a repensar a vida. O que fizemos, o que deixamos de fazer e o que ainda pretendemos realizar. Todo final de ano tem um certo ar nostálgico. Nos lamentamos de como o ano passou mesmo "voando" e que parece que foi ontem que comemorávamos a chegada de 2010. Aí veio o carnaval, festas juninas, dia das crianças e...vupt! Natal e ano novo se embaralham e fim.

 Gosto de fazer algumas coisas antes do dia 31 chegar. Me livro de papéis, roupas e tudo que possa ser útil para outras pessoas. Acredito que a renovação de energia é algo bem interessante para trazer bons fluidos no ano que se inicia. Novas roupas, novos sentimentos, tudo novo no novo ano!

 Já tive mania de fazer aquela famosa lista de resoluções de ano novo. Fazer ginástica, aprender a dirigir, voltar a estudar. Algumas, graças a Deus, consegui. Outras, desisti. E algumas, penso em repensar. Aprendi que a vida passa sim, rápido demais. E que não adianta se cobrar demais. Nem deixar de lado aquilo que realmente importa para mim.

 Penso, hoje, em parar mais. Ler mais. Amar mais. Fazer nada mais.E fazer tudo melhor também. Do meu jeito, que nem sempre é o perfeito. Mas é meu.Me respeitar mais. Ouvir e sentir melhor.Levar menos sustos com a vida e entender que não vou mudar o mundo de ninguém, só o meu. Se eu me permitir.

  Outro dia, ouvia a música dos Titãs, que fala um pouco aquilo que pretendo. "Devia ter amado mais, ter errado mais, ter visto o sol se pôr...Devia ter preocupado menos, com problemas pequenos, ter  morrido de amor...Devia ter aceitado as pessoas como elas são...A cada um cabe e a alegria e a dor que traz no coração..."

 É mais ou menos assim. E isso é tão difícil...e tão simples também! Parar no final do dia e apreciar os tons de rosa e laranja do sol que se vai...Se entregar de verdade, sem se preocupar com o antes e o depois...Aceitar as pessoas como elas são! Quanta dificuldade...às vezes eu nem ME aceito como eu sou...E ser feliz, apesar dos pesares, das dores, dos amores, dos erros e dos acertos.Ai, ai...

 Mas é por aí. Pode ser de uma maneira tímida ou extravagente, todo dia ou de vez em quando. Parar, olhar, pensar. Aproveitar aquele momento bobo, que pode ser um sorvete na praça ou uma viagem a Paris (sonho meu!). O que importa é como enxergamos a vida, o tudo que tiramos dela. E é isso que eu desejo para 2011 e todos os anos que estão por vir: que possamos viver a vida em abundância, aproveitando cada segundo de dor ou de amor que ela possa nos proporcionar.Sem arrependimentos tantos e com sorrisos tamanhos!

Feliz ano todo!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário